Experiência do cliente vs. memória: faça cada toque contar